Postagens

Mostrando postagens de Julho 22, 2014
Imagem
Fotografia: Laura Makabresku
“Se saí da tua vida, foi porque o tempo de eu estar nela expirou.”

❥ ♡laura méllo
Imagem
... e antes de dormir
olho demoradamente pra ti
e falo baixinho: ─ sonhe lindo, meu anjinho!

❥ ♡

| Laura Méllo
Imagem
A vida acontece Agora.
E eu aqui presa nos engarrafamentos de ontens ...

❥ ♡

| Laura Méllo 

Fotografia: Laura Makabresku
Imagem
Eu quero só gostar de você.
Deixe-me apenas gostar de você.
Jamais queira que eu me apaixone por você.
Eu Não Quero Me Apaixonar Por Você!
Porque toda vez que me apaixono, nunca dá certo.



| Laura Méllo

fotografia: Laura Makabresku
Imagem
Você nunca diz nada. 
E para mim,
isso 
quer dizer 
tanta coisa...

• ♡

laura méllo •/
fotografia: Laura Makabresku

Imagem
Finjo ser mulher o tempo todo.
Não, mulher que finge todo o tempo.
Finjo ser mulher quando sou poema.
Sou poema fingido de mulher.
Sou mais que mulher quando me poemo.
Sigo poe(a)mando pela vida a fora, enquanto a vida me ensina.
Me ensina que para ser mulher.
Tenho que ser poema escrito por mãos de menina.
Descrevo na pele nua.
Versos que rimam com o sol e a lua.
Descrevo a dor do amor.
Nessa descrição, a culpa é toda tua.
Chora a pele com a dor contida em cada letra.
Escrita feita a lápis, faca ou caneta.
Pouco importa a dor que causa, à pele já quase morta.
Ouve-se os gemidos dos poros e gritos do sangue nas veias.
Tudo isso acontece entre palavras inteiras ou meias.
Vão surgindo nos poemas, mulheres fortes e frágeis.
Uma puxando outra numa reação em cadeia.
Ah, que menina esperta!
Sabe ser mulher como ninguém, nas horas mais certas.
Ninguém desconfia que os poemas são da mesma cria.
Nem ela mesma sabe, quando escreve a mãe, ou, a fia.
Uma finge ser a outra, na mesma sintonia.
Falo de mim mesma e nem me r…
Imagem
Ela chorou, chorou, chorou, chorou, chorou.
Ninguém notou...
É inverno meu filho, é inverno.

Ela não quis perder tempo. 
Aproveitou e chorou!

No verão é sequidão. E ela chora só por dentro.

Encharcando o coração...



| Laura Méllo
Imagem
[Poema Despretensioso]

Sou só
e deliro no silêncio
dessa solidão
Perdoo
os que me abandonaram
os que não me estenderam a mão
Não me faço de vítima
quem sabe
talvez
eu não mereça essa solidão
Dentro dela
ninguém me fere
se não eu mesma
Mas nunca fui
de ferir a quem quer que seja
Feriria eu, a mim mesma?
Sou só
solitariamente
só...
sossegadamente
só...
confusamente
só...
IN(felizmente)
só...
não é por acaso que sou só
Não
não tenha dó
Aprendi
a amar minha solidão
Faço dela minha liberdade
Há quanto tempo?
Não sei dizer
Solidão não tem idade
A minha
creio que veio comigo ao nascer
Por quê?
Ah ... vai saber!
Sei que
a amo e a cuido
como se fosse uma pessoa
Ela me ama
Sinto isso
Pois nunca me deixa à toa...
Já ouvistes falar em solidão boa?
Essa minha é...
Jamais me magoa e me defende feito leoa.



| Laura Méllo
Imagem
Hoje, 
por um instante senti o tempo parar...
Mas de repente, 
ele próprio começou a me beliscar.
E disse: ─ Hei garota, vamos acordar.
A vida segue. Enfrente!
Como foi necessária aquela parada, minha gente...



| Laura Méllo
Imagem
Os meus olhos brilham quando imaginam a tua volta,
num dia de chuva e de muito frio.
Eles brilham imaginando novamente a gente junto, como outrora.
E só de imaginar, me arrepio.
Quero tanto te abraçar. Não vejo a hora!
... s o r r i o !

• ♡

| Laura Méllo
Imagem
Sou curiosa, por nada saber.
Quero muito aprender a viver, a ser, a ter, 
a me contentar com o que não tenho, a lutar pelo que me pertence,
a ser muito mais humana, que ser gente.

•laura méllo

Imagem
Por que você me olha demorado e se mantem assim, tão calado?
Por que não perguntas o que tanto lhe intriga?
Não percebes o quanto sou mansa, serena, íntegra e amiga?
Talvez, tenha coisas que eu não vá poder te responder.
Porém jamais, serei grosseira com você.
O caminho que trilho é estrelado. Nele não há escuridão.
E quem cruzar por ele, será por mim amado.
O que tanto temes, então?

• ♡

| Laura Méllo