domingo, 15 de junho de 2014


Sabe por que coleciono amor?
É porque nunca perdi a mania de continuar amando,
depois que o outro já parou.

Laura Méllo

Quanto a mim, eu estou bem.
Seguindo a vida do jeito que dá, do jeitinho que consigo ajeitar.
Tem momentos que a gente cambaleia mesmo.
As pernas tremem, o ar parece que vai faltar, até dá, uma certa crise de nervos.
Mas no final das contas fica tudo certinho, fica tudo bem.
Pelo menos é essa a sensação que se tem.
Viver às vezes é um desafio.
Nem sempre há momentos de tranquilidade.
Mas confesso que na minha vida ultimamente,
o que tá pegando mesmo é a tal da saudade.
Eita algo dificílimo de lidar é com a perda de quem amamos.
Às vezes penso que somos seres repletos de espaços.
E ao longo da vida esses espaços são preenchidos pelas
pessoas que encontramos e amamos pelo caminho.
E quando uma delas é retirada do seu respectivo espaço ocupado,
o que fica é um imenso buraco.
Que damos o nome de, SAUDADE.



[ ────────────── laura méllo ]

Escondi-me
dentro de mim...

De tão transparente que sou,
todo mundo me achou.



[ ────────────── laura méllo ]

Na solidão eu me ajeito.
•Armo a barraca
•Providencio comida, chá quente e o edredom
•Deixo a postos o lampião 
•E um livro a mão
É assim 
que nas noites de solidão
acalmo o coração...



[ ────────────── laura méllo ]

Deixar rastros é uma das provas da nossa existência.
Eu já existi em ti ... Tu lembras?
Eu sei. 
Dá pra ver pelo rastro que deixei.



[ ────────────── laura méllo ]


Que as dúvidas de hoje se dissipem amanhã.
E se continuarem, que elas adormeçam junto ao anoitecer.
Porque hoje, parece que vão fazer serão.

Laura Méllo


Sempre dá para enfeitar as palavras com amor.

Laura Méllo

Sou muito observadora.
Mas não confunda isso com curiosidade.
O curioso, tudo quer saber.
O observador, apenas observa.
Sem nada dizer.



[ ────────────── laura méllo ]

Domingo,
final de tarde...
Nada mais arde,
que essa 
SAUDADE ...

Queima por dentro.
Serei forte,
eu AGUENTO!



[ ────────────── laura méllo ]