Postagens

Mostrando postagens de Julho 9, 2016
Imagem
Não sei se desisto, ou mergulho de cabeça.
Não faço ideia da profundidade dessas águas aparentemente mansas que é você.
Sei, que olho de longe, tenho sede e uma vontade enorme de mergulhar, beber tanta água até me afogar de alegria por desfrutar de tanta calmaria.
É moço, minha vida por terra não tem sido fácil.
E te olhando assim, em meio a dúvidas coerentes, nem sei o que faço.
Meu Deus, me dê um sinal, um clique, um empurrão sútil que seja.
Mas que me tires dessa agonia, dessa peleja.
Preciso mergulhar nessas águas tranquilas.
Já não aguento mais tantos terremotos emocionais.
Chega, de vir até mim os ventos impetuosos que acontecem tão longe, em mares tão distantes e que eu nunca estive por lá.
Chega, de tantas tempestades me alcançar!
Eu quero, quero muito, quero demais, me desgrudar desse Cais.
_____________________
( Laura Méllo ) 
Imagem
Gente que tem paz de espírito e que vive de bem com a vida, 
NÃO INFERNIZA A VIDA DE NINGUÉM.
_____________________
•☛ #lauraméllo © Gloria Aberg Cobo
Imagem
Ninguém escapa da lei do retorno. Tudo que vai, volta ...
Jogou para cima, desce ...
O que a gente deseja pro outro, volta pra gente em dobro ...
Plantou, colheu ...
Ação x Reação ... Fostes injustiçado, caluniado, tripudiado, humilhado, jogado contra a parede, ou no chão?
Se aperrei, não.
O mundo dá voltas!
_____________________
•☛ ‪#‎lauraméllo‬

Imagem
Se você não sabe o que fazer numa sexta-feira a noite, vá dormir!
_____________________
•☛ ‪#‎lauraméllo‬
Imagem
Não posso afirmar as minhas certezas, quando às vezes eu mesma duvido de algumas delas. 
Não posso afirmar quanto as minhas convicções, se vire e mexe me sinto insegura quando convicta de algo, vejo que havia me enganado. 
Não posso afirmar absolutamente nada de nada. 
Não me atrevo a acertas afirmações. 
Mas não sou de ficar em cima do muro. O que digo é sim, ou, não. 
Seja uma afirmação ou negação.
Só não digo que estou certa 100%.
Porque de estar errada eu entendo.
Assim como entendo que meus erros vieram dos meus acertos e vice-versa.
Acho que pensando assim, mesmo estando errada, no fim, estou certa.
Não sou de impôr, sou de expôr.
Pertenço a classe daqueles que põem as cartas na mesa; e que das minhas duvidas eu tenho a certeza. Apenas não as afirmo.
Já fiz muito disso. E fiz também papel de tola.
Hoje, sou mais comedida.
Da minha boca quase nada sai, enquanto que na minha cabeça, tudo fica.
Uma única coisa eu não posso deixar de afirmar:
Sou de acertar tanto quanto de errar; sou de ter a razão…