segunda-feira, 13 de janeiro de 2014


Já não carrego o coração no meu peito.
Ele agora é visível no ombro direito.
Para que todos vejam que tenho um coração.
E que por piedade ...
ninguém mais o machuque não!

laura méllo


Preciso mesmo é acreditar.
Pois quem há de querer um coração desacreditado?

Laura Méllo


Mentira!
Não vai passar.
Tem coisas que não passam mesmo.
Tem coisas que acontece 
e parece que dentro da gente se perde.
Se esfarela em milhões de pedacinhos.
E a gente não consegue mais juntar, e de nós tirar.
Tem gente que chega de mansinho,
se aloja bem devagarinho
e parece que gruda mais que chiclete,
nas paredes do nosso interior.
Tem gente que verdadeiramente nos desperta o AMOR.
E depois que a gente ama,
como anular a existência do motivo do nosso amar?
Então não passa. Não vai passar.
Passe o tempo que for,
você jamais irá esquecer algo ou alguém
que te despertou momentos referentes ao amor.
Tudo que envolve o amor é eterno.
Nunca esqueça disso, por favor!

ℒaura Méllo

Eu não te conheço.
Não sei teu nome, onde moras, como vives, 
quando e onde me acharás, 
e se gostarás das coisas que escrevo.
É um desafio pra mim,
que se concentra na ponta dos meus dedos,
deixar transparecer a essência do meu viver em poemas,
poesias, pensamentos, textos ou frases curtas.
Não julgues a minha escrita pela íntegra.
Analise e observe nas entrelinhas,
todas as certezas e indagações minhas.
Não é fácil se expor, lembre-se disso.
Escrever é um diálogo solitário.
A gente que escreve, nunca sabe o que pensa e sente
aquele que está nos lendo do outro lado.
Você pode me ler e sorrir, me ler e dizer:
pôxa, isso diz tanto sobre mim.
Me ler e achar que sou uma sem noção,
por escrever algo que pra 'ti' não tenha nenhuma razão de ser.
Mas pra mim, teve tanto, ao ponto de eu escrever.
Quanto a mim...
Amo ler o que não entendo.
Adoro tentar decifrar pensamentos.
Gosto de olhar além da escrita.
E sou fascinada por gente diferente, que pensa diferente.
Gente verdadeiramente bonita!

Se você apreciar o que eu escrevo, se gostar de mim,
adormeça e amanheça sempre que puder aqui ...
e me deixarás tão feliz!

Um beijo, com todo o respeito
na pontinha do teu nariz ...
pra fazer cosquinhas, pois também quero te ver feliz!

ℒaura Méllo


Vamos passear juntos na magia das palavras.
Não fique aí sentado ou sentada.
Caminhe comigo, seja meu amigo.
Vamos juntos viajar no mundo da imaginação.
Vamos ... me dê a sua mão!

ℒaura Méllo


Você finge que eu não existo, e não deixo de te amar por isso.

Laura M éllo

Hoje, 
se tu perguntares onde não dói, 
eu não saberia dizer ...
Mas se quiseres saber qual o remédio para minha dor,
eu repondo: és tu, amor!

Laura M éllo

O que nunca chega, fecho os olhos e sinto chegar.
O que tanto procuro e não acho,
faço de conta que achei ... e é tão belo esse achar!
Finjo que tenho o que não possuo.
Fantasio e sou feliz, eu juro.
Optei por assim viver e pensar. 
E assim vivo e assim vou continuar...

Laura M éllo


Quero conhecer alguém 
que ilumine as minhas manhãs.
Quero conhecer alguém que tenha um sol dentro de si.

Laura M éllo


Fecho os olhos
e faço das folhas cama.
Não tenho teto.
E quem diz me amar, na verdade não ama.
Quem ama abriga
sem precisar pedirmos guarida.
Fecharam pra mim, a porta do coração.
Sem ter onde ir, durmo no chão.
Bendito sejas tu, óh Outono!
Me acaricias com tuas folhas macias ...
Todo o meu corpo agradece em forma de prece.
Deus abençoe esta linda estação,
que se faz abrigo para um coração entristecido.


ℒaura Méllo


Sim, 
estou tão só.
Mas a tua companhia, 
tão bem me faria.

Vem, ainda é dia ...

Quando a noite chegar
não saberás onde me achar.
A noite é escura na rua da amargura.
É lá onde estarei, se não me quiseres meu rei.

Laura M éllo